Aprovado destaque do deputado Zé Silva em apoio à cadeia produtiva do leite

by itlabs
190 views

É de autoria do deputado Zé Silva (Solidariedade/MG) o destaque aprovado à Medida Provisória 958/2020 em apoio à cadeia produtiva do leite.

Na proposta que será analisada pelo Senado Federal as instituições financeiras que operam no Sistema
Nacional de Crédito Rural (SNCR), ficam autorizadas a flexibilizar os termos de garantias exigidos para concessão de créditos de investimento ou custeio destinados aos produtores de leite, incluindo a possibilidade
do mesmo em utilizar o leite ou os seus animais de produção como garantia ao financiamento.A medida emergencial será apreciada pelo Senado Federal.

De acordo com a justificativa do deputado Zé Silva para aprovação da proposta o setor produtivo de leite brasileiro constantemente vem enfrentando dificuldades, com um modelo operacional focado no mercado doméstico os seguidos anos de baixa evolução do consumo condicionaram o cenário de produção nos últimos anos. “Após três anos seguidos de queda na produção nacional, em 2018 o cenário se reverteu, porem com incremento de apenas 1,5% no volume total produzido, o que representa metade do crescimento médio anual dos últimos 10 anos anteriores ao declínio”, explica Zé Silva

A flexibilização das regras de acesso ao crédito rural, permitindo que o produtor de leite lance mão de novos itens oferecidos em garantias aos financiamentos solicitados permitirá que um número maior de produtores possa ter acesso aos recursos tendo em vista a maior facilidade de se enquadrar nos modelos exigidos como garantia pelas instituições financeiras, principalmente com o cenário atual em que o país enfrenta grave pandemia,
isolamento social provocadas , que têm impactado o setor lácteo como um todo em pleno início de entressafra.

Com relação ao cenário produtivo em 2020, ano iniciou com sinais que
preocupavam o setor. Além das constantes altas de alguns insumos produtivos,
principalmente aqueles de maior impacto no custo de produção como milho e farelo de soja, que em janeiro indicavam preços 31,2% e 14,5% maiores que o valor praticado no ano anterior, respectivamente, também houve o acometimento de uma seca intensa que prejudicou a oferta de leite na região Sul do país, onde estão os principais estados produtores de leite, atrás de Minas Gerais.

O Nordeste foi uma das regiões mais afetadas em sua dinâmica produtiva logo no início da crise pelas características de produção e comercialização da região. Com o fechamento das feiras livres houve grande dificuldade de escoamento da produção de leite e derivados, fato que prejudicou e deixou muitas queijarias e produtores com sérios problemas de receita. No restante do país inúmeros laticínios estão trabalhando com um estoque de derivados lácteos muito elevado o que tem condicionado a perda de interesse por matéria prima, nesse caso o leite cru vindo do produtor. Com isso vários produtores estão sendo dispensados por esses laticínios ou estão tendo que reduzir a
sua produção e o volume de leite entregue.

Veja mais