Lançada a Frente Parlamentar Mista de Assistência Técnica e Extensão Rural e o pacto pelo fortalecimento do setor

by itlabs
618 views

80% dos agricultores não tem acesso ao serviço de Ater Pública

Cerimônia realizada nesta quinta-feira (7), na Câmara dos Deputados, marcou a instalação da Frente Parlamentar de Assistência Técnica e Extensão Rural (Frente de ATER), que vai acompanhar, propor e analisar projetos e programas que disciplinem os temas relacionados ao setor no Congresso Nacional.

O objetivo do colegiado, composto por deputados e senadores, é debater os principais desafios do segmento e articular ações para melhorar a prestação de serviços xxxde Ater no Brasil.

O deputado Zé Silva, fez breve histórico do serviço de Ater no Brasil e afirmou que a Frente é instrumento que garantirá o serviço de Ater, como prioridade no Congresso Nacional. ”A agricultura em especial a familiar é a alavanca para o desenvolvimento do país e a frente propiciará debates construtivos com diversas entidades e organizações, bem como a participação de deputados e senadores de todo Brasil”, disse Zé Silva, presidente da Frente.
O parlamentar destacou a importância de consolidar o serviço de Ater, como essencial, principalmente nas regiões mais pobres, por meio da valoração dos profissionais.

Pacto pela Ater – Durante o evento o deputado Zé Silva, lançou o “Pacto Para o Fortalecimento da Ater Pública Brasileira” – assinado pela ministra da Agricultura, Tereza Cristina, entidades representativas do setor e a diretoria da Frente.

Segundo Zé Silva o pacto, fortalecerá o serviço que tem 70 anos e é a esperança do agricultor especialmente nos “grotões” do Brasil.” Serviço indispensável é a presença do Estado brasileiro, inovação tecnológica e o conhecimento, tudo reunido no documento. Zé Silva destaca que os Estados já colocam mais de R$ 2 milhões para a manutenção do serviço de ATER, em mais de 5 mil municípios. ”No Pacto – importantes fontes sustentáveis de recursos, da mineração das empresas que produzem insumos e tem isenção do Governo Federal de criar o Selo Social da empresa de inovação tecnológica, todas essas alternativas é para garantir que o serviço de Ater. Na Comissão de Agricultura destinamos uma emenda de R$ 250 milhões, metade dos R$ 500 milhões que temos como meta para os próximos cinco anos”, deputado Zé Silva.

Anater – Zé Silva destaca ainda que Projetos Lei, estarão em tramitação no Congresso Nacional para que a Anater não fique ligada a nenhuma Secretaria, mas aos órgãos Federais para ter acesso aos recursos, que sejam universalizados para o serviço de assistência técnica e extensão. “A Assistência técnica e extensão rural é investimento, o agricultor que tem acesso ao serviço aumenta, quatro vezes o valor bruto da produção da sua propriedade por hectares , portanto vamos juntos estruturar esse serviço importante para o crescimento da agricultura brasileira”, deputado Zé Silva.

O pacto de fortalecimento do setor, coloca a extensão rural como instrumento para viabilizar a “agricultura 4.0”, marcada pelo uso de tecnologias digitais de ponta.


Durante a solenidade de Instalação da Frente Parlamentar de Assistencia Tcnica e Extensão Rural Comissão de Agricultura por meio de requerimento do deputado Zé Silva, promoveu audiência pública que deu “voz” aos participantes que deixaram registrados a fragilidade do serviço de Ater em todo País principalmente os mais desassistidos, foi unânime a defesa de recursos imediatos para o setor e valorização dos seus profissionais. No evento manifestação, por meio de cartazes e camisetas, como o movimento SOS Emateres – aderido pelo deputado Zé Silva – durante a solenidade. “Orgulho em fazer parte desse momento, não apenas literalmente vestindo a camisa, mas colocando o nosso mandato integralmente para ajudar essa importante campanha. É um serviço básico tão importante quanto à saúde, educação e segurança e por isso precisa de alocação de recursos para manter esse serviço fundamental à sociedade em perfeito funcionamento, ações que vão beneficiar diretamente o pequeno produtor além de valorizar esse importante serviço”, deputado Zé Silva


Ministra da Agricultura Tereza Cristina – Da parte do Ministério da Agricultura, vocês terão todo o apoio, mas não adianta a gente dizer e achar que tem recursos hoje. O Brasil vive um momento de uma crise fiscal gravíssima, mas nós conseguimos dar continuidade, a duras penas, aos projetos que estavam aí. E 2020 será o ano da assistência técnica no Brasil. A Anater recebeu efetivamente neste ano R$ 44 milhões do total de R$ 118 milhões previstos no Orçamento da União. As Ematers, empresas públicas responsáveis por assistência técnica e extensão rural nos estados, conseguiram cerca de R$ 40 milhões. A ministra pediu o apoio de emendas parlamentares ao orçamento do setor.



Senador Chico Rodrigues – O fortalecimento do serviço de Ater é tão importante para o nosso país. A Frente é uma iniciativa de dimensão atemporal . Os recursos propostos no pacto vão vir naturalmente para um setor que representa parte importante para o PIB brasileiro. O Senado e a Câmara são parte da ressonância da sociedade, nós acreditamos que o trabalho minucioso, determinado, patriótico do deputado Zé Silva fortalecerá essa atividade que é fundamental para a vida da pecuária e agricultura brasileira. O lançamento da Frente é um divisor de águas da Ater de ontem e Ater do futuro.

Presidente da Anater – O país está vivendo um novo contexto econômico e uma nova perspectiva de Estado, o que exige uma nova postura do setor rural. Por isso esse pacto é tão importante. A Anater já está alinhada a essa nova proposta e entre suas finalidades está o papel de organizar esse grande sistema de Ater, mas o envolvimento do parlamento e a integração de todos os parceiros são fundamentais para fortalecer a Ater, de forma que esta possa efetivamente promover o desenvolvimento inclusivo e produtivo da agropecuária brasileira.

Presidente (Asbraer) Nivaldo de Magalhães
Nós fazemos extensão rural e estamos completando 71 anos e temos muito folego ainda, “esfacelaram” o serviço de Ater pública, portanto é indispensável a parceria com o governo federal. Somente em 2019 a minha pequenina Paraíba gastou R$ 130 milhões em extensão rural. Vamos investir, porque o serviço de Ater não é gasto, nós temos lucros sociais.


Presidente da EmbrapaCelso Luiz

A Embrapa tem atualmente 146 centros de pesquisa, estamos totalmente à disposição. A gente só acredita que o Brasil será o maior produtor de alimento do mundo até 2030 se nós tivermos uma pesquisa, uma assistência técnica e uma produção forte no Brasil.

Coordenadora da Faser – Lucia Morais Kinceler
Temos um compromisso com o serviço de Ater pública, estamos aqui lutando pela agricultura e pela Ater pública, nós trabalhadores desse importante serviço, estamos em luta e temos um compromisso de qualidade para o serviço público desse pais. Nós temos o reconhecimento internacional da qualidade da produção agrícola do Brasil, não somente os oriundos do agronegócio ,mas também da agricultura familiar, qualificação e competência nós temos, estão na entidades de Ater pública do Brasil.

Íntegra do evento: https://www.camara.leg.br/evento-legislativo/58380

Registro Fotográfico: encurtador.com.br/lVY89

https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=1831288&filename=Tramitacao-REQ+2915/2019


Veja mais